INTEGRAÇÃO DA CLASSE É A PRIORIDADE DA NOVA GESTÃO

Com 17 anos de experiência na carreira jurídica, Dr Cristiano Rossi Cassaro se candidatou pela 1ª vez a um cargo em sua vida com o objetivo único de realizar projetos voltados à união da classe e de resgate da credibilidade dos advogados. Foi eleito presidente da OAB-ES 1ª Subseção – Colatina com aproximadamente 75% (setenta e cinco) dos votos para o triênio 2019-2021.

Graduado em direito pela antiga Faculdade de Direito de Colatina (FADIC), fez Pós-Graduação em Direito Penal e Processual Penal e hoje está a frente de um escritório especializado na área Cível. Também foi professor e coordenador do curso de Delegados da Polícia Civil/ES em fim de carreira na Ufes, procurador do município de Colatina e membro de Comissões Municipais.

Com uma rotina reservada até se candidatar, Dr Cristiano não tinha páginas em mídias sociais. E contou qual a razão da sua candidatura: “Me deparei com alguns colegas se sentindo envergonhados de ser advogado”, falou. 

Em entrevista abaixo, Dr Cristiano relata as prioridades e projetos da nova gestão. Confira: 

Qual é a prioridade da nova gestão?

É resgatar a imagem da classe. Uma das ações que colocamos em prática é a formação de Comissões fortes e atuantes em prol da sociedade. E isso abre as possibilidades para que esse resgate aconteça.

Quero ser transparente nas ações da gestão para que os advogados saibam o que está acontecendo. A nova gestão precisa tornar público todos os projetos para que eles sejam enxergados pela classe e por toda sociedade.

Integrar, conscientizar e moralizar a classe. As pessoas acham que não tem fiscalização e nem punição. Hoje o despreparo é muito grande.

Quais são as ações em andamento para tentar minimizar esse problema?

Temos aproximadamente 1.100 advogados inscritos na 1ª Subseção e 70% deles estão em início de carreira. Temos que focar em parcerias para cursos e treinamentos para diminuir esse despreparo e a insegurança e focar em cursos para aprimorar a eficiência do trabalho. 

A Diretoria já tem andamento um projeto de acompanhamento de advogados em grandes escritórios para entender e aprender sobre alguns temas como captação de clientes, administração de um escritório, prazos, redação de petição culminando com o preparo de como se comportar para as audiências. 

O senhor chegou a se reunir com os advogados em início de carreira? 

Sim e eles estão preocupados em como se manter no mercado de trabalho. Solicitaram mais amparo e projetos voltados para o aprimoramento. Reclamaram sobre a desvalorização dos valores pagos aos advogados dativos e, em especial como o pagamento é demorado e solicitaram que seja realizado de forma mais célere. 

Como a nova gestão pretende abordar os temas como mais evidência no país, como a reforma da previdência e o pacote Anti-Crime?

As Comissões estão encarregadas de organizar palestras e discussões próprias sobre esses temas, inclusive com a presença de palestrantes de fora. Já estamos com um projeto marcado e agendado com um palestrante de Vitória para falar sobre as prerrogativas da classe.

Existe alguma previsão de ampliar a sede da OAB-ES 1ª Subseção?

Não será uma ampliação. Já aprimoramos duas salas de apoio e adaptamos a sala de atendimento com mais privacidade e estrutura para o advogado em início de carreira. Temos a intenção de fazer uma audiência pública para apresentação geral dos projetos e ouvir sugestões e reivindicações. 

Há uma autorização em andamento já concedida que viabiliza a nova sede. É uma questão de honra para nossa gestão e para a Seccional entregar a nova sede. Mais detalhes, divulgaremos em breve.

Como o senhor deseja que sua gestão seja conhecida?

Como aquela que é comprometida com a classe. Pautada com ética, responsabilidade e serenidade. Temos a obrigação de fazer algo pela classe. E o meu sonho é que ocorra a união entre a classe. Na união, vejo a possibilidade de interagirmos, seja trocando experiências, discutindo melhorias e desenvolvendo projetos em prol da sociedade através das nossas comissões. Espero que o advogado se posicione como advogado, como profissional íntegro, respeitador da ética, da transparência, ao contrário ninguém vai respeitá-lo. O primeiro a defender as prerrogativas tem de ser o advogado, e não a OAB. Não esperamos reconhecimento. Nosso objetivo é resgatar o respeito e a credibilidade da classe. Ver a classe novamente sentindo orgulho. 

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email
Comentários